10 de jul de 2010

...ainda sobre Petrópolis..."Quem foi o Koeler da avenida??"

Um nome, uma história ! (ou muitas...)

Já me vi várias vezes querendo saber quem seriam os homenageados que dão nome a várias avenidas e ruas em várias cidades do nosso país.Afinal quem foi fulano, ciclano, beltrano?

Alguns todos nós sabemos, outros alguns sabem...existem vários que somente os descendentes conhecem, mas isso também é um cápítulo a parte...


Lendo uma coluna chamada "BISBILHOTECA"...bom nome esse,numa revista que trouxemos de Petrópolis e que também se se chama "PETRÓPOLIS",apareceu a explicação sobre o nome de tão imponente avenida, uma homenagem ao Major Julio Frederico Koeler!


Transcrevo o texto de Isabela Lisboa aqui:

A bela avenida leva o nome do pioneiro da colonização germânica!

Num dos endereços mais charmosos de Petrópolis, estão presentes alguns dos mais belos e importantes casarões do século XIX, da Cidade Imperial. Tombada pelo IPHAN , a avenida Koeler é passagem obrigatória para quem visita o lugar.
Situada entre dois pontos turísticos importantes - a praça da Liberdade e a Catedral São Pedro de Alcântara- a avenida margeia o Rio Quitandinha que torna o local uma das mais belas vistas
urbano-paisagísticas de Petrópolis.

Quem foi Julio Frederico Koeler?  

O Major nasceu em 1804, na Mogúncia
grão-ducado de Hesse.
Em 1828, veio servir o exército brasileiro. Mas em 1830, D. Pedro I dissolveu os batalhões estrangeiros, afastando Koeler do exército. Para continuar na carreira militar ele se naturaliza e inicia obras de melhoria da Estrada Serra da Estrela.

Nesta época, o navio Justine aportava no Rio. Nele viajavam colonos germânicos que seguiam para Austrália, mas revoltados com os maus tratos sofridos durante a viagem, decidem permanecer no Brasil. Koeler então os contrata para trabalhar nas obras da estrada.


Com o arrendamento da Fazenda Córrego Seco, que pertencia ao Dom Pedro II, Koeler reservou terrenos para a construção do Palácio Imperial , do povoado, de uma igreja e de um cemitério.
Nascia assim, em 1846 Petrópolis... a primeira cidade planejada da América Latina... e a influência da cultura germânica na região, homenageada a cada ano através na Bauernfest.  
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Salve salve!!
Se é de paz, pode chegar!!!